top of page

"Até os Ossos" é romance canibal de casal com mau passado



Desde que o pai de Maren encontrou a babá inconsciente e a orelha dela mastigada na boca de sua filha de dois anos, ele percebeu que havia algo de errado e que suas vidas nunca seriam normais. Maren, desde criança, tem essa necessidade de consumir carne humana, e isso fez com que durante toda a sua infância ela e seu pai fugissem, sempre que esse instinto viesse à tona em meio a amigos e conhecidos.


Quando Maren completa 18 anos, o pai a abandona deixando apenas uma fita cassete, sua certidão de nascimento e um pouco de dinheiro. Ela então parte em uma jornada pelo interior dos Estados Unidos à procura da mãe que nunca conheceu e em busca de respostas sobre ela mesma e seu passado misterioso. No caminho, a garota descobre que não é a única com esse estranho apetite canibal. O inesperado acontece quando Maren conhece Lee, outro jovem canibal, os dois se unem nesta viagem e, aos poucos, se apaixonam. Juntos eles vão encarar seus desejos canibais e passados traumáticos.


"Até os Ossos", que estreia nos cinemas no dia 1° de dezembro, é dirigido por Luca Guadagnino (o mesmo de "Me Chame Pelo Seu Nome"), e tem trama baseada no best-seller homônimo, escrito por Camille DeAngelis. E Guadagnino consegue muito bem transpor para a tela o clima original do livro, mesclando com perfeição o horror gore, bem explícito nas cenas canibais, com um romance road movie bem sensível e sentimental, enquanto acompanha o amadurecimento do casal vivendo às margens da sociedade. Por mais estranha que lhe pareça, esta é a trama de Até os Ossos, e ela é maravilhosa!


Relacionando com os dois últimos filmes do diretor, podemos dizer que aqui há uma combinação do lindo romance de "Me Chame Pelo Seu Nome" com o chocante horror sangrento do seu remake de "Suspiria". Tal frescor fez com que Guadagnino fosse premiado com o Leão de Prata de Melhor Direção no Festival de Veneza deste ano. Outro destaque do filme são as excelentes atuações do casal protagonista, com o novo queridinho de Hollywood, Timothée Chalamet no papel de Lee, e a jovem Taylor Russell, que se mostrou brilhante como Maren, transmitindo todas as suas angústias e incertezas, um belo trabalho que a levou a vencer o prêmio de Melhor Jovem Atriz no mesmo Festival de Veneza.


O relacionamento dos dois é a alma do filme. Eles possuem uma química tão especial e cativante, que apesar de sua natureza violenta e antropofágica, e todas as atrocidades que cometem, sentimos empatia com o casal, pois Maren e Lee não são retratados como monstros assassinos, mas sim como possuidores de uma doença congênita, a qual não conseguem controlar. Na realidade, Maren e Lee se sentem humanos e estão desesperados para descobrir onde se encaixam, mas não conseguem combater seus desejos e as implicações éticas de matar e comer outras pessoas.


E enquanto os jovens canibais lutam contra sua fome de carne e sangue, você, como espectador, luta contra sua consciência e questiona a moralidade de tudo isso. É exatamente essa questão ética e moral que faz de Até os Ossos um filme tão grandioso e genial. Por baixo de todo o sangue e horror, há uma história tocante de amor e autodescoberta. Tão bonito quanto horripilante, o filme tem a ousadia de fazer você se apaixonar e enojar por este casal canibal, consumindo-o até os ossos.


Estreia 01.12.2022 | Dir. Luca Guadagnino EUA/Itália | Romance/Drama/Terror 130 min.

Confira a programação de 08/12 a 14/12


Qui 08/12 às 16h10; 18h40

Sex 09/12 às 16h10; 18h40

Sab 10/12 às 16h10; 18h40

Dom 11/12 às 16h10; 18h40

Seg 12/12 às 16h10; 18h40

Qua 14/12 às 16h10; 18h40


Onde: Petra Belas Artes

Commenti


bottom of page